AnimeSphere 55 – Retrospectiva 2016

Você pode gostar...

  • Nowa

    Nossa voces sao muito legais e adoro ouvir voces o Geo sempre me passa e eu sempre escuto…mas sempre eskeço de comentar voces sao uma boa fonte de pesquisa obrigada

  • Tiago Ramos Melo

    Quem dera que esse 2016 foi um ano bem conturbado, tanta coisa que aconteceu que nós fica até chocado, grandes perdas (Bowie, Lemmy, Gleen Frey (Eagles), George Michael, time da Chapecoense, Carie Fisher e sua mãe Debbie Reynolds etc…), grandes títulos surgiram (Cap. América – Guerra Civil, Deadpool, Homem Formiga, outro etc…), foram muitas emoções que esse ano nos proporcionou.

    Apesar que esse ano fiquei mais afastado dos cinemas por causa da minha INCRÍVEL FALTA DE TEMPO PRA FAZER ESSAS COISAS, só pra não falar que não fui no cinema, assisti Deadpool numa sala lotada que teve que parar no comecinho pois tinha mais gente na sala que tiveram que colocar “cadeiras” extras (as cadeiras eram da lanchonete do cinema pra suprir o pessoal”) e nesse fim de ano (mais exato no fim de semana do Enem) assisti o Shaolin do Sertão (claro que aqui em Fortaleza foi uma febre e líder de bilheteria).

    Outra coisa que fiquei meio desatualizado foi em relação aos animes, tudo bem, pra ser sincero (e até humilde), sempre fui muito seletivo para ver o que ia ver nas temporadas que passaram, tudo bem que Dragon Ball Super deixei de lado (mais de lado mesmo, larguei nos primeiros episódios) e outros animes que posso dizer (que joguem pedras e “aerolitos” em cima de mim) “modinha” ou “do povão” , deixei de lado pra não seguir o hype. Mas apostei em alguns títulos curtos que pelo menos dá pra acompanhar direito como Hibike Euphonium, Joker Game, Orange, ReLife, Active Raid, Sekkou Boys e Akagami no Shirayuki Hime. (poderia falar mais mas aí ficaria bem grande a listona). Mangás foi algo que me distanciei demais, pode até por não ter tempo e até preguiça pra ler algo, mas pelo menos a única aquisição pra colocar na minha caixinha de mangás foi Steins;Gate.

    Espero que 2017 seja algo bem diferente, tanto na minha vida como também em outras coisas, sem grandes tragédias, grande conquistas, mais títulos diferentes, mais pu….. e claro paz e muita saúde pro povo, tanto os ouvites como vocês do AS. Desejo um ano de grande sucesso e que todos os objetivos do podcast sejam alcançados.

    Feliz ano novo e que 2017 vamos falar pro Seya não morrer mais!!!!!!!

    • Tiago Ramos Melo

      Confesso…..foi um textão, mas como falei em outros grupos…..me inspiro pra escrever algo que penso que esqueço algo.

      • Não tem problema, Tiago. Infelizmente não entra nesta leitura de e-mails que entra hoje, mas na próxima com certeza!